domingo, 6 de março de 2016

Sporting é isto

Porque me revejo no texto aí escrito, aqui fica o link.
http://www.asredesdodamas.com/2016/03/4255.html

Obrigado Presidente


 

 
Bruno de Carvalho direto ao balneário

Esteve no relvado a ver o aquecimento dos jogadores leoninos e a viver as incidências do «derby» no banco de suplentes como tanto gosta de fazer. Mas foi mesmo no final do encontro que Bruno de Carvalho quebrou rotinas.

Quando o árbitro Artur Soares Dias apitou para o final do jogo, o presidente leonino ainda ficou alguns minutos, sozinho, sentado no banco de suplentes. Mal se levantou, triste com a derrota, foi direto para o balneário sportinguista, não ficando nem mais um minuto no relvado, ele que muitas vezes alerta os jogadores para a necessidade de agradecerem aos adeptos. (transcrição de A Bola online)


""Mal se levantou, triste com a derrota..."" E quem, sportinguista de alma e coração, o não ficaria?
Obrigado Presidente por não seres politico e seres um adepto como nós somos. Só te peço que continues a ser o Presidente que tens sido, até na forma como o tens sido.

O futebol português no seu melhor


https://2.bp.blogspot.com/-rVPUcpCjNpk/VtwFlDZbtjI/AAAAAAAABLo/qw7scHToyEg/s1600/renato-sanches.jpg
A imagem vale por mil palavras

Mil palavras para quê? 

Na primeira parte Mitroglou faz falta sobre Adrien dentro da área e na segunda parte Lindelof comete penalty sobre Slimani. E esta agressão de Renato Sanches a Ruiz que era para expulsão. 

Quando olha para estes lances e se comparam com os protestos de Adrien que levaram á sua expulsão, se pode concluir da disparidade gritante do tratamento que é tido relativamente aos dois clubes. 

E o clube de Carnide lá continua impávido e sereno sem um penalti contra e sem nenhuma expulsão.

NÃO HÁ JANTARES GRÁTIS








Conscientemente triste

Confesso que ontem cheguei a casa, depois do derby, e a minha mulher não conseguiu ouvir uma palavra saída da minha boca, tal era a tristeza que me preenchia o coração e me toldava a razão. E, foi por isso que, não conseguia adormecer com a cabeça a cem, a pensar como tinha sido possível que o meu/nosso Sporting não tivesse ganho ao clube de Carnide, que foi a Alvalade fazer um jogo pior do que aquele que um dos últimos classificados, o Tondela, havia feito.
Mas, como soi dizer-se, o travesseiro é bom conselheiro e hoje, mais lúcido, revejo o jogo e vejo que a única equipa que alguma coisa fez para ganhar não o conseguiu e que em Alvalade aconteceu FUTEBOL. E, no futebol, nem sempre quem joga melhor, e faz por ganhar, o almeja. 
Primeira parte repartida. Um ressalto de bola e golo do Carnide. Uma Chicuelina do Adrien ao Eliseu seguida de falta não assinalada, dentro da grande área, do Mitroglou e uma bomba do Jefferson á barra. 
Segunda parte de sentido único. Única equipa a querer ganhar, o Sporting.Cruzamento de João Pereira e primeiro falhanço de Ruiz e, na recarga,Slimani acerta com a bola nas pernas de um defensor encarnado. Gravata ao Slimani dentro da área e, mais uma vez, siga para bingo. Cruzamento de Slimani e, segundo falhanço, Ruiz com toda a baliza á sua disposição, e a metro e meio da linha de golo, consegue enviar a bola por cima da trave.Mais uma bomba, desta vez de João Mário e a bola a sair a poucos centímetros da barra. O menino prodígio do Musgueira e da caixa do Seixal tenta partir a perna ao Ruiz e leva amarelo. E, desta vez sem contemplações, perdemos Adrien para o próximo jogo.
 Sim. Continuo triste, só que agora conscientemente triste. Mas determinado. E empenhado. E cada vez mais orgulhoso de ser SPORTING.

terça-feira, 1 de março de 2016

O Fair play do Presidente dos Lampiões

 Bem me pareceu que havia moira na costa quando o Presidente do Estado Lampiânico disse que esperava que nenhum jogador do Sporting fosse impedido de jogar contra o clube de Carnide.

           Comunicado do Sporting Clube de Portugal a propósito de Slimani

Sabendo-se que, face aos Regulamentos, Slimani não podia ser castigado na eventualidade de ser dada razão à queixa apresentada pelo SLB, e dadas as declarações públicas do Presidente do SLB em relação ao seu desejo de que uma eventual penalização não viesse a afastar o jogador Islam Slimani do derby do próximo sábado cumpre esclarecer:

1 - Sendo o Conselho de Justiça competente por se tratar de uma questão emergente da aplicação de normas disciplinares directamente respeitantes à prática da competição desportiva, aplicam-se, quanto aos efeitos do recurso, os artigos 293.º e 295.º n.º 2 a) do RD da Liga e 248.º n.º 7 do RD da FPF, que estipulam o efeito suspensivo para casos desta índole (decisão em processo disciplinar comum que suspende jogador pela prática de infracção grave). O regimento do CJ também prevê que as regras sobre efeitos dos recursos aí estabelecidas são "sem prejuízo do disposto nos regulamentos disciplinares" (art. 36.º).

2 - Acresce que, nos termos do disposto no art. 274.º n.º 3 do RD da Liga e 245.º RD FPF, a decisão disciplinar condenatória que admita recurso com efeito suspensivo – como será o caso – não é executória enquanto o prazo para a sua interposição não tiver decorrido (nem, uma vez interposto, enquanto ainda não estiver decidido). Isto significa que mesmo que o Sporting fosse notificado da decisão condenatória na véspera do jogo, não tinha de interpor recurso para suspender a decisão: ela estava automaticamente suspensa enquanto o prazo para recorrer (que é de cinco dias) ainda não tivesse decorrido.

Em suma:
- a competência é do Conselho de Justiça
- o recurso tem efeito suspensivo
- a decisão não se torna executória sem que decorra o prazo para recorrer
- Se o Conselho de Disciplina da FPF viesse, hipoteticamente,  a condenar  Slimani esta semana, essa condenação não teria qualquer efeito para o jogo contra o SLB…

Este encadeamento de factos com relevância jurídica não pode ser do desconhecimento do Presidente do SLB que preferiu, sob a capa de uma aparente preocupação súbita com o fair play, usar um discurso que pode mistificar os menos esclarecidos: quer os que não conhecem de facto as normas, quer aqueles que tendo obrigação de as conhecerem, preferem dar eco acrítico ao que lhes é veiculado por bem oleadas mas detectáveis máquinas de propaganda, quer ainda alguns “Sportinguistas” que se deixam enganar por generosidades e que, com a sua disponibilidade para tecerem elogios de conveniência, dão corpo à famosa expressão “não há almoços grátis!”.

Acresce que esta súbita benevolência do Presidente do Benfica já seria de estranhar, mesmo sem a argumentação jurídica que a desmascara, quando se recordasse que foi o SLB quem iniciou este processo contra o jogador Islam Slimani e foi o SLB quem através de toda a sua rede de influências na comunicação social , com especial ênfase nos seus comentadores, promoveu durante semanas a fio uma autêntica campanha de massacre na tentativa de afastar o jogador do derby do próximo sábado.